A mobilização estratégica da escrita. Uma análise sobre a Gesta abbatum Lobiensium composta pelo abade Folcuíno (940-990).

  • Vitor Boldrini UNICAMP
Palabras clave: Clérigos, Escrita, Lobbes, Narrativa

Resumen

Nos estudos atuais sobre os séculos X e XI, um dos principais procedimentos adotados pelos historiadores é a reconsideração crítica das fontes episcopais e monásticas. Elas são avaliadas, especialmente, tendo em vista os fatores que estimularam os processos de escrita e conservação. Por meio desta abordagem, é possível averiguar nos documentos as concepções de mundo dos clérigos, ou seja, os modos pelos quais eles representaram suas respectivas visões acerca da sociedade. Com isso, consideramos que os textos são vestígios valiosos para compreender como abades e bispos se situaram diante das relações sociais do período. A produção das fontes, as maneiras de elas serem arquivadas e os discursos nelas mobilizados são aspectos vinculados às aspirações políticas de cada um de seus autores. Partindo destas premissas metodológicas, o presente trabalho proporá algumas reflexões sobre a Gesta abbatum Lobiensium, documento redigido pelo monge Folcuíno ao final do século X, no qual foram sintetizados os atos e as sucessões dos abades do monastério Beneditino de Lobbes. As razões do empreendimento da escrita, bem como a composição da narrativa, serão analisadas por intermédio de uma contextualização mais ampla, que permitirá examinar, principalmente, o momento político vivenciado pela abadia e pelo seu autor.

Publicado
2022-03-10
Sección
Artículos